Aromaterapia segura na gestação

A Aromaterapia integra o rol de práticas e recursos terapêuticos da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares – PNPIC, publicada pelo ministério da Saúde na portaria nº 702 de 21 de março de 2018.  A Aromaterapia foi reconhecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) considerando aquilo que a Organização Mundial da Saúde (OMS) já preconizava, a respeito do reconhecimento e incorporação das Medicinas Tradicionais e Complementares nos sistemas nacionais de saúde.

Adriana Nunes Wolffenbüttel, Doutora em Ciências Farmacêuticas  e autora do livro Base da Química dos óleos Essenciais e Aromaterapia,Ed. Laslo, 2016, explica:

O que é Aromaterapia? a aromaterapia é uma prática que visa estabelecer a saúde e o bem-estar integral, tratando patologias que acometem nosso organismo, desde pequenas aftas a doenças crônicas, também abarcando o cuidado com nossos sentimentos e emoções. A Aromaterapia envolve cuidados preventivos e sintomáticos, incluindo as inúmeras possibilidades de aplicação dos óleos essenciais.

O que são óleos essenciais? por definição, um óleo essencial para que seja considerado como tal, consiste em uma substância volátil 100% natural, extraída de plantas aromáticas. Os óleos essenciais são extremamente versáteis e podem ser explorados e empregados sob diversos olhares e contextos diferentes, revelando um universo singular e surpreendente na terapêutica. A Aromaterapia, portanto, envolve o uso correto e seguro de óleos essenciais 100% naturais, explorando todo o seu potencial curativo.

A abordagem da Aromaterapia é igual em todos os lugares? ao longo da história a Aromaterapia se dividiu em dois sistemas: a Aromaterapia francesa, que abrange o emprego clínico dos óleos essenciais e seu uso como fitoterápico, e a Aromaterapia inglesa, focada no bem-estar e abordagem holística dos óleos essenciais.

O uso de óleos essenciais é sempre seguro? muitas pessoas desconhecem que o uso de essências naturais ou óleos essenciais necessita ser feito de forma segura, pois existem muitas possuem contraindicações e riscos inerentes à sua composição química. Por isso, é extremamente necessário que os profissionais e as pessoas tenham um amplo conhecimento sobre o que a Aromaterapia de fato é, e o que pode e o que não pode ser utilizado nas terapias em pessoas.

E o uso de óleos essenciais em Gestantes, no pré e pós-parto? em gestantes a segurança ao uso da Aromaterapia deve ser especialmente  considerado. Muitos óleos essenciais apresentam propriedades calmantes, analgésicas, cicatrizantes entre outras, que os indicam para este momento especial na vida das mulheres. Para serem utilizados, existem Protocolos Internacionais que explicam o uso seguro destas substâncias por mulheres durante a gestação e, também na hora do parto. Alguns óleos essenciais, por serem muito concentrados, podem ter efeitos não desejados em gestantes no pré e pós-parto.

INSCRIÇÕES ABERTAS! A Aromaterapia Segura na Gestação e os Protocolos Hospitalares Internacionais,  por Dra Adriana Nunes Wolffenbüttel é um curso online da ASTHA Cursos Especializados em Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.