DF

Dia Mundial da Conscientização sobre a Doença Falciforme

O Dia Mundial da Conscientização sobre Doença Falciforme é celebrado no dia 19 de junho de cada ano, para chamar atenção das pessoas sobre a doença falciforme e seus métodos de tratamento. A doença falciforme (DF) é uma desordem genética e hereditária que causa um defeito na produção da hemoglobina (a proteína encontrada dentro dos glóbulos vermelhos que confere a cor vermelha ao sangue e que é responsável pelo transporte de oxigênio em nosso corpo). A doença é mais incidente, mas não exclusiva, na população negra.

Normalmente, os glóbulos vermelhos são flexíveis e redondos, movendo-se facilmente através dos vasos sanguíneos, levando  oxigênio para todo o corpo. As pessoas que nascem com doença falciforme produzem uma hemoglobina diferente que, sob determinadas condições como infecções, febres, baixo teor de oxigênio e outras, faz com que as hemácias se deformem e fiquem com formato de “lua minguante ou meia lua” ou “foice”.  Neste formato os glóbulos vermelhos tornam-se rígidos e se rompem com facilidade causando uma anemia intensa,  as hemácias em formato de meia lua não rolam nos vasos sanguíneos como as células normais. Elas se prendem umas às outras interrompendo o fluxo sanguíneo das veias e capilares, causando prejuízos sistêmicos muito importantes.

Quando o sangue não chega aos tecidos, também não chegam nutrientes e oxigênio e isso tem consequências graves podendo levar ao colapso e morte celular. A DF é uma doença que afeta todos os órgãos do organismo e tem muitos sintomas,  incluindo anemia grave, crise falciforme acompanhada de muita dor, úlceras nas pernas, além de uma série de complicações sistêmicas, entre as quais síndrome torácica aguda, danos articulares, acidente vascular cerebral que pode levar a óbito,  entre outras.

Não desconsiderando as grandes conquistas para o diagnóstico, acompanhamento e tratamento da Doença Falciforme pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e a luta da Federação e Associações  por políticas públicas e direitos das pessoas com Doença Falciforme, temos ainda, muito o que conscientizar:

  • A Doença Falciforme  é uma doença socialmente invisível, muitos médicos especialistas sequer a conhecem;
  • A Doença Falciforme é uma doença que imprime suas maiores e piores consequências a uma população que é discriminada historicamente por causa da cor da pele;
  • A Doença Falciforme afeta um grande contingente de pessoas principalmente nas regiões sudeste, centro oeste e nordeste do país;
  • As pessoas  acometidas pela Doença Falciforme precisam lutar diariamente por  direitos, por respeito, por dignidade e acesso à promoção, prevenção e atenção à sua saúde;
  • A Doença Falciforme mata;
  • A Doença Falciforme não é uma doença rara.

Temos que conscientizar a própria população, portadora genética da doença falciforme, para que conheçam melhor a doença e observem todas as recomendações para  conviver com a doença, reconhecendo seu poder de causar dano, dor e morte, que ultrapassa o limite do fisiológico. A DF ceifa a vida cotidiana e emocional de suas famílias, deixando um rastro de dor e de perdas pelo caminho, aprofundando as já intensas dificuldades sociais e econômicas, causando prejuízos  na esfera escolar e no mundo do trabalho.

A ASTHA Cursos Especializados em Saúde apoia  o Teste do Pezinho, fundamental para o diagnóstico precoce da doença e a grande importância das organizações não governamentais pela luta dos direitos e pela visibilidade da Doença Falciforme. Neste momento, engaja-se à  luta por criação de Políticas Públicas que abracem as pessoas acometidas pela doença na sua integralidade e que tornem as suas vidas e a vida dos familiares, preenchidas de possibilidades de tratamento, dignificando o acesso e facilitando as suas existências. O curso Genética, Hereditariedade e Implicações Sociais das Doenças aborda com detalhes a doença falciforme.

Fonte: ASTHA Cursos Especializados em Saúde

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *