group of babies

O Período Neonatal no Recém-Nascido

As primeiras quatro semanas de vida, o período neonatal (0 -28 dias), representam a transição da vida no útero, onde o feto é totalmente sustentado pela mãe, para uma existência independente.
Antes do nascimento, a circulação do sangue, a respiração, a alimentação, a eliminação de resíduos e a regulação da temperatura eram realizadas através do corpo da mãe. Depois do nascimento, os bebês precisam fazer tudo isso sozinhos.
Embora a grande maioria dos nascimentos resulte em bebês saudáveis, em alguns deles isso não acontece. Os primeiros minutos, dias e semanas depois do nascimento são cruciais para o desenvolvimento. É importante saber o mais cedo possível se um bebê tem algum problema que necessita de cuidados especiais, para tanto são realizados testes de avaliação médica e comportamental.
1) A Escala Apgar.
Um minuto após o parto e outra vez 5 minutos depois, a maioria dos bebês é avaliada pela Escala Apgar. O nome desse exame provém de sua criadora, a Dra. Virginia Apgar (1953), e é um acrônimo, na língua inglesa, das palavras que identificam os cinco subtestes que compõem a escala: aparência (cor), pulso (frequência cardíaca), expressão facial (irritabilidade reflexa), atividade (tônus muscular) e respiração.
2) Avaliação da Condição Neurológica: a escala Brazelton
A Escala Brazelton de Avaliação Comportamental Neonatal é utilizada para avaliar a sensibilidade dos neonatos a seu ambiente físico e social, identificar problemas no funcionamento neurológico e prever o futuro desenvolvimento. Seu nome provém de seu criador, o Dr T. Berry Brazelton (1973,1984; Brazelton e Nugent, 1995). O exame de Brazelton dura cerca de 30 minutos, e as notas baseiam-se no melhor desempenho do bebê.
3) Triagem Neonatal para Diagnóstico de Doenças Genético-metabólicas e/ou congênitas
Exames de avaliação que são aplicados imediatamente após o nascimento, muitas vezes, podem identificar defeitos genéticos e/ou congênitos tratáveis e assim assegurar um desenvolvimento adequado ao recém-nascido, sem os prejuízos do curso clínico natural da doença.
A triagem de rotina de todos os neonatos de uma população para identificação de doenças metabólicas como a fenilcetonúria, doença genética como a doença falciforme e doenças congênitas como o hipotireoidismo congênito, entre outras doenças raras, é dispendiosa. No entanto, a detecção precoce destas enfermidades traduz-se em grandiosos benefícios e qualidade de vida aos portadores diagnosticados. Normalmente, as doenças pesquisas não tem cura, apenas tratamento. Este tratamento será necessário por toda a vida.
Referência:
PAPALIA, D.E., OLDS, S.W., FELDMAN,R.D. Desenvolvimento Humano.Págs.152-153. 8ª ed. ARTMED, 2006.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *