woman-5921371_1280

Segurança do Paciente: Uso da Tecnologia em Sala de Vacinação.

No Blog da ASTHA Cursos, estamos,  semanalmente, abordando os princípios básicos para a segurança do paciente em sala de vacina. Nesta semana, abordaremos a segurança no uso da tecnologia em sala de vacinação. O Curso Básico em Sala de Vacinas com a Prof. Enf. Gisele Cristina tertuliano está ativo. Você pode adquiri-lo a qualquer momento. Profissional de Enfermagem, garanta seu certificado 40 horas em Sala de Vacinação.

Em 2005, a Organização Mundial da Saúde (OMS), lançou o programa Aliança Mundial para a Segurança do Paciente, com diretrizes e estratégias para incentivar e divulgar práticas e definir o desenvolvimento de pesquisas baseadas em evidências científicas com melhores práticas voltadas à segurança do paciente

A prática da enfermagem em sala de vacinação está embasada no processo educacional e seus profissionais participam desse processo com ações que buscam a qualidade nos serviços prestados à população.

A transformação das ações de vacinação foi gradativa ao longo dos anos, exigindo dos profissionais que atuam nos serviços a qualificação, responsabilidade e conhecimentos específicos para o manuseio, conservação, preparo e administração, registro e descarte dos resíduos resultantes das ações de vacinação.

A organização dos serviços de vacinação compreende um conjunto de ações desenvolvidas com o objetivo de permitir a estruturação física e o desenvolvimento dos trabalhadores, através da alocação adequada dos recursos necessários para a prestação da assistência à saúde da população, considerando esse arcabouço de ações uma campo de atividades para o enfermeiro e a equipe de enfermagem.

Na pandemia da COVID-19 é importante que os vacinadores conheçam as especificidades de cada vacina disponível no Sistema Único de Saúde., como as produzidas em BioManguinhos e no Butantan.

Uma fermenta útil é o conhecimento das vacinas através do memento, que oferece informações seguras e atualizadas para os vacinadores sobre os imunobiológicos.

O Ministério da Saúde, disponibiliza todos os manuais sobre as normas e os procedimentos relacionados a vacinação para capacitação e consulta  dos interessados no tema da vacinação.

As ações de imunização devem ser visualizadas como parte integrante de um contexto global de estratégias preventivas, cujo papel do vacinador é oferecer o imunobiológico além dos espaços tradicionais. As ações extramuro compreendem além das escolas, empresas, embarcações, mas também as áreas de maior vulnerabilidade como as comunidades.

Outra modalidade extramuro que surgiu no ano de 2020, foram os drive thru para a aplicação de vacinas. Como as outras atividades extramuro, os drive thru exigem uma logística para o cumprimento de todos os aspectos de vacinação relacionados às boas práticas.

O ato de vacinar com a garantia que o profissional  conheça e domine as novas tecnologias, é o quinto passo para a vacinação segura.

Fonte: Gisele Cristina Tertuliano. Enfermeira e Cientista Social. Mestre e Doutoranda em Saúde Coletiva.

Imagem de Wilfried Pohnke por Pixabay

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *